quinta-feira, 6 de setembro de 2007

A fila anda

Sabe como você percebe que não ama mais um cara? Ou melhor, quando não está mais apaixonada por ele? Você, simplesmente, não se incomoda em vê-lo com outra. É assim mesmo. Bem, se não gosto mais, porque continua ficando? Somente pelo prazer de sentir-se poderosa! Mas isso não é bom. Você não gosta mais dele, mas não permite que ele deixe de gostar de você. É egoísmo e te impede de gostar de outras pessoas.

Eu estava pensando nisso e lembrei-me da utilizadíssima frase: "a fila anda!" A gente sempre repete quando não está mais a fim de alguém, ou quando quer dar "um troco".
A fila anda sim, mas com catraca seletiva! Menina que se preza não agarra qualquer um. O cara tem que ter algo a mais. Tem que passar no teste de seleção.
Se é só para ficar, teste relâmpago: bonitinho, cheirosinho, bom papo e (claro q tem q ter!) uma quimicazinha.
Agora, se é para namorar, a seleção é mais rigorosa e eu não vou entrar em detalhes aqui.

E então vêm as figurinhas repetidas. Repetir ou não uma figurinha? Depende. Tem aqueles carinhas que perdem a vez e voltam para o fim da fila; tem outros (esses são os tops de linha) que podem sempre furar a fila; e ainda tem aqueles que não têm lugar nenhum na fila. Nem no final! Lugar nenhum. Nem vale lembrar. Saõ aqueles caras que você ficou e que, se arrependimento matasse, estaria morta e enterrada. E tem os carinhas que te sacodem o coração, fazem as pernas tremerem, as mãos suarem; são os "gatos" por quem você canta aquela música apaixonada, que se pega pensativa de vez em quando lembrando e sonhando... esses não vão pra fila, têm cartão VIP.

Pois é, meus amigos. É como diz aquela música:
vacilou, vacilou, a fila andou; bombeou, bombeou, bombeou dançou!

A fila anda, mas a catraca é seletiva.

Próximo!!!!

5 comentários:

  1. É amiga, realmente a fila tem que andar com catraca seletiva e de nada adianta a gente remoer uma história passada, tentando sugar dela a nossa felicidade. O que passou, passou!

    Eu é que ando meio mal no quesito seleção, mas tudo bem. Depois piora.
    rsrsr

    ResponderExcluir
  2. Nada é para sempre; amores e desamores !

    ResponderExcluir
  3. Não deixe que o comodismo ou a vontade de se sentir acompanhada permaneçam na tua história...Faça a fila andar ;D

    beijos, and

    muito obrigado, vamos almoçar

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga!
    Tem um poeminha nem engraçadinho lá no blog em homenagem a nós, mulheres!

    vc vai gostar!
    bjo

    ResponderExcluir
  5. Esse tipo de caso eu sempre desprezei. Os relacionamentos seriam muito melhores se nós soubesemos escolher. Não precisaria ter uma fila enorme, quando sabemos o que queremos. Assim não teria arrependimento. O problema é que relizamos muitos atos sem pensar. Aí vem aquele trauma amoroso, o sofrimento, a angústia. Tudo isso é desnecessário se mudarmos nossas atitudes perante a vida. E não estou falando de retroceder no tempo, mas retroceder nas nossas escolhas. E não é tão dificil quanto se imagina.

    Grande beijo.

    ResponderExcluir

Fale quando tuas palavras forem tão doces quanto o silêncio!